Bem-vindo | Bem-vinda | Página de Desenvolvimento Pessoal e Humano | Formação em Inteligência Emocional - Eneagrama/Perfis de Personalidade - Comunicação Não Violenta - Equilíbrio Pessoal - Mindfulness/Aprender a Meditar - Educação para a Morte | Life Coaching e Executive Coaching
Contacte-me
Mudar texto

Consciência da nossa energia pessoal

CONSCIÊNCIA DA NOSSA ENERGIA PESSOAL

Dizem que quando temos medo, o cão morde. Observamos que quando nos sentimos autoconfiantes parece que tudo é fácil, e que quando não sentimos essa confiança, a sensação interna é de estar tudo encalhado. Quando nos estamos sempre a queixar, parece que acumulamos cada vez mais motivos para nos queixar. Também é interessante observar que quando nos sentimos apaixonados, costuma ser altura em que de repente aparecem vários/as pretendentes em simultâneo, quando se calhar durante um longo período de tempo não se passou nada.

Quando não gostamos de nós, normalmente atraímos pessoas que nos desvalorizam. Quando estamos carentes, normalmente aparecem na nossa vida pessoas também carentes, que intensificam a sensação interna de carência. Quando não assumimos compromissos, normalmente vêm ao nosso encontro pessoas que não se comprometem e a vida nos gera uma sensação permanente de tudo ser provisório e sempre insuficiente. E não são poucos os casos de pessoas que manifestam que no momento em que finalmente aprendem a desfrutar delas próprias e da sua solitude e param de procurar almas gémeas por tudo em quanto é sítio, de repente aparece o amor das suas vidas. E quando deixamos de controlar aquilo que não é controlável e confiamos na vida, passamos a fazer parte de uma realidade quase mágica, cheia de sincronicidades e com sensação de aventura.

Penso que não é necessário dar mais exemplos daquilo que é tão visível. A vida parece um jogo, e se calhar é. E uma das regras provavelmente seja ter a capacidade de estarmos atentos à nossa própria energia pessoal. O que é que estamos a emitir a cada momento, o que é que estamos a atrair. Porém, para isso é preciso ter o hábito da auto-observação, algo pouco ou nada incentivado pela sociedade. Mais uma vez insisto numa das minhas frases preferidas: parar é ganhar tempo, pois viver com consciência, faz mesmo a diferença. E nessa paragem, meditar é mesmo uma prática alquímica, com capacidade de transformar a nossa energia pessoal, quer a curto prazo, quer a médio e a longo prazo. Em dias em que se fala das energias renováveis e de uma revolução energética para salvar o planeta, comecemos com uma revolução interior. A exterior será mais fácil.   

 

Mário Madrigal

Voltar
33656 visitantes